Categories Menu

Postado set 25, 2017 em Cuidado, Destaque, Dicas, E ai Dr.?, Fitnness, Saúde

LESÕES NO JOELHO ATINGEM METADE DA POPULAÇÃO ENTRE 25 E 75 ANOS

LESÕES NO JOELHO ATINGEM METADE DA POPULAÇÃO ENTRE 25 E 75 ANOS

 

Problemas são mais frequentes entre os esportistas de final de semana, que, por falta de condicionamento físico, colocam a estrutura óssea e muscular em risco.

A Escola Médica de Harvard, nos Estados Unidos, constatou que existe cerca de 50% de chance de pessoas entre 25 e 75 anos desenvolverem algum tipo de problema no joelho. O risco aumenta para os atletas de fim de semana, ou seja, para aquelas pessoas que não praticam atividades físicas com regularidade, mas que, vez ou outra, aventuram-se numa partida de futebol ou mesmo numa corrida de rua.

“Como não existe um trabalho de fortalecimento muscular regular e a adaptação do corpo a cada tipo de esporte, qualquer movimento pode se transformar em um mecanismo de trauma. O joelho e o quadril são regiões do corpo vulneráveis a essas lesões”, explica o cirurgião do joelho e quadril, Thiago Fuchs.

LESÕES NO JOELHO ATINGEM METADE DA POPULAÇÃO ENTRE 25 E 75 ANOS

As articulações que sustentam o peso do corpo e amortecem impacto, como a coluna, o joelho e o quadril são muito exigidas nas atividades aeróbicas como, por exemplo, na corrida, futebol e bicicleta. Essas estruturas também podem ser sobrecarregadas nas atividades de fortalecimento muscular com excesso de carga e técnica inadequada.

Segundo o especialista em joelho e quadril, é importante que a população tenha consciência de que não se deve compensar no final de semana a falta de atividade dos demais dias. “O ideal é tentar praticar exercícios em, pelo menos, um dia durante a semana para melhorar o desempenho muscular e cardiovascular, reduzindo os riscos de lesões nas atividades de final de semana”, completa Thiago Fuchs.

Outra dica é praticar exercícios diferenciados aos sábados e domingos para evitar lesões. O corpo precisa de um intervalo de recuperação após cada modalidade esportiva. Por isso, é mais indicado variar as atividades em dias consecutivos, respeitando este tempo, além de estimular de forma diferente os músculos e o sistema cardiovascular.

Caso apareça algum sintoma como dor, limitação de movimentos, a avaliação médica especializada precoce é fundamental.

“Isso porque o tratamento na fase inicial do problema é geralmente mais fácil e rápido, evitando afastamento prolongado dos exercícios e alterações degenerativas futuras”, enfatiza Thiago.

ATIVIDADE FÍSICA EM EXCESSO TAMBÉM PODE CAUSAR LESÕES

Assim como tudo o que é feito em excesso faz mal, a atividade física também pode ser prejudicial quando ultrapassa os limites do corpo. Cada modalidade tem sua particularidade, nível de exigência física e necessidade de treinamento.

LESÕES NO JOELHO ATINGEM METADE DA POPULAÇÃO ENTRE 25 E 75 ANOS

Atividade física em excesso, falta de preparação adequada, assim como erros nos treinamentos ou uso de técnicas inadequadas podem contribuir para o desgaste das articulações, principalmente dos membros inferiores que suportam o peso do corpo.

Exercícios para melhora da capacidade física quando praticados de forma irregular e sem orientação podem resultar em lesões e dores nos joelhos, na coluna e no quadril.

LESÕES NO JOELHO ATINGEM METADE DA POPULAÇÃO ENTRE 25 E 75 ANOS

Thiago Fuchs

 

“Para evitá-las, é necessário criar uma rotina de exercícios, realizar uma preparação muscular para cada modalidade, ter a orientação de um profissional, respeitar os intervalos de recuperação e descanso dos músculos e articulações, além de uma alimentação adequada”, destaca o cirurgião do joelho, Rogério Fuchs.